Preciso ser fluente ou o meu inglês "dá para o gasto"?

É comum as afirmações de alguns alunos quando ao aprendizado da língua inglesa ser algo somente para "o gasto", ou seja, saber falar algumas coisas em determinados momentos para "não morrer de fome".

Afirmações como essas, são motivadas pela falta de comprometimento ou tempo necessário para o aprendizado de uma língua, que não se faz da noite para o dia. Pensar em um idioma somente para se comunicar em algumas situações cotidianas, não é suficiente nos dias de hoje. O mercado de trabalho está carente de um profissional que saiba falar inglês em qualquer situação, não somente para pedir comida ou saber "meia dúzia" de palavras para poder fazer uma viagem internacional. Concordo com afirmações de que aprender inglês no país em que vivemos é um desafio, contudo, se formos pensar em inglês para nos comunicarmos de uma forma básica, posso dizer que a "mímica" cumpre bem esse papel e não é necessário investimento financeiro. Agora se o seu objetivo for a fluência do idioma, posso lhe assegurar que é preciso muito esforço e dedicação. Não podemos restringir o uso do inglês somente para viagens, visto que muitos alunos nunca nem tiveram oportunidade de conhecer o próprio país que vivem. São ilimitadas as possibilidades de uso do idioma, dentre elas: comunicação, leitura, internet, jogos de computador e vídeo games, músicas, mercado de trabalho, educação e sobretudo, viagens internacionais.

Para finalizar, ressalto novamente a importância em não apenas saber inglês para poder "se virar" em algumas situações. Contudo, é um ótimo incentivo para começarmos a aprender esse maravilhoso idioma, mas não devemos ficar somente nisso. Devemos sempre buscar em nós mesmos o que nos motiva para continuar aprendendo e se tornando proficientes e fluentes nesse idioma.  

0 comentários :

Related Posts with Thumbnails
    Tradutor